Please use this identifier to cite or link to this item: http://guaiaca.ufpel.edu.br:8080/handle/prefix/4600
metadata.dc.type: masterThesis
Title: Relação entre saúde mental materna e saúde bucal da criança
Other Titles: Relationship between maternal mental health and child’s oral health
metadata.dc.creator: Gomes, Márcia Andreola Beber
metadata.dc.contributor.advisor1: Azevedo, Marina Sousa
metadata.dc.contributor.advisor-co1: Goettems, Marília Leão
metadata.dc.description.resumo: A mãe exerce grande influência no comportamento e no cuidado de seus filhos principalmente nos primeiros anos de vida. Dessa forma, qualquer problema que ela apresente pode afetar nos cuidados e no relacionamento com seus filhos. Existem estudos mostrando que os problemas mentais maternos podem influenciar na saúde e no desenvolvimento dos filhos, porém poucos estudos avaliam esta associação com a saúde bucal (SB) dos mesmos. Este estudo teve dois objetivos: 1) fazer uma revisão sistemática sobre transtornos mentais maternos (TMM) e sua relação com os desfechos relacionados à saúde bucal dos filhos de 0 a 12 anos; 2) verificar a associação entre transtornos mentais comuns (TMC) maternos e cárie dentária em crianças de 2 a 5 anos. Para a revisão sistemática foi feita uma pesquisa nas principais bases de dados e foram incluídos cinco estudos de coorte, um estudo transversal e um casocontrole cujas mães tinham sido diagnosticadas ou apresentavam algum sintoma de doença mental. Os desfechos bucais incluídos foram cárie dentária, placa e gengivite, maloclusão e bruxismo. A qualidade dos estudos foi avaliada através da ferramenta Newcastle Otawa Scale e os dados foram compilados em uma tabela descritiva. Do total de 1183 referencias identificadas, 7 foram incluídas.Em relação aos TMM os estudos investigaram: TMC (n=2), transtorno depressivo maior (TDM) (n=2), sintomas de depressão (SD)(n=3), diagnóstico relacionado ao álcool (n = 1), sintomas de ansiedade (n = 2) e estresse (n = 2). Como desfecho, estudos investigaram cárie dentária (n = 5), gengivite e doenças periodontais (n = 1), bruxismo (B) (n = 1) e má oclusão (n = 1). SD não foram associados com SB. O estresse apresentou associação inversa com a cárie dentária em dois estudos. Uma associação positiva foi encontrada entre MDD e SB (B e cárie dentária). Não houve TMM associado à má oclusão. Ansiedade e diagnóstico relacionado ao álcool apresentaram resultados divergentes. Devido à heterogeneidade dos dados não foi possível realizar a meta-análise. Para o estudo transversal foram utilizados dados secundários obtidos a partir de um levantamento epidemiológico realizado em agosto de 2015, no dia “D” da Campanha Nacional de Multivacinação nas Unidades Básicas de Saúde da zona urbana da cidade de Pelotas. Para o rastreamento dos TMC foi utilizada a ferramenta Self-Report Questionnaire (SRQ-20) e para o desfecho foi utilizado dados do exame clínico realizado na criança para cárie dentária, segundo os critérios da Organização Mundial da Saúde. O modelo de regressão utilizado foi o de Regressão de Poisson com variância robusta, com intervalo de confiança de 95%. Após ajuste das variáveis de confusão observou-se que quanto maior a probabilidade da mãe apresentar TMC maior o risco da criança apresentar carie dental (Risco Relativo 1,06, IC95% 1,00-1,12). É possível sugerir que fatores psicológicos da mãe podem influenciar na saúde bucal da criança. Mais estudos longitudinais são necessários.
Abstract: The mother has great influence on the behavior and care of her children, especially in the first years of life. In this way, any problem that she presents can affect the care and the relationship with her children. There are studies showing that mothers with mental problems may influence the health and development of their children, but few studies evaluate this association with children's oral health (OH). This study had two objectives: 1) to make a systematic review of maternal mental disorders (MMD) and its relation to outcomes related to the children’s oral health, aged 0 to 12 years; 2) to verify the association between maternal common mental disorders (CMD) and dental caries in children aged 2 to 5 years. For the systematic review, a research was made in the main databases and five cohort studies were included, a crosssectional study and a case-control study whose mothers had been diagnosed or presenting some symptom of mental illness. Dental outcomes included dental caries, plaque and gingivitis, malocclusion and bruxism. The quality of the studies was assessed using the Newcastle Otawa Scale tool and the data were compiled in a descriptive table. From the total of 1183 references identified, 7 were included. In relation to MMD, the studies investigated: CMD (n = 2), major depressive disorder (MDD) (n = 2), symptoms of depression (SD) (n = 3), alcohol-related diagnosis (n = 1), anxiety symptoms (n = 2), and stress (n = 2). As a result, studies investigated dental caries (n = 5), gingivitis and periodontal diseases (n = 1), sleeping bruxism (SB) (n = 1) and malocclusion (n = 1). SD were not associated with OH. Stress had an inverse association with dental caries in two studies. A positive association was found between MDD and OH (SB and dental caries). There was no MMD associated with malocclusion. Anxiety and alcohol-related diagnosis presented divergent results. Due to the heterogeneity of the data it was not possible to perform the meta-analysis. For the cross-sectional study, secondary data were obtained from an epidemiological survey conducted in August 2015, on the "D" day of the National Multivacination Campaign at the Basic Health Units in the urban area of Pelotas’ city. The Self-Report Questionnaire (SRQ-20) tool was used for CMD screening and for the outcome, data from the clinical examination performed in the child for dental caries were used, according to World Health Organization criteria. The Poisson regression model was used with robust variance, with a 95% confidence interval. After adjustment of the confounding variables, it was observed that the higher the probability of the mother having CMD the greater the risk of the child presenting dental caries (Relative Risk 1.06, 95% CI 1.00-1.11). It is possible to suggest that the psychological factors of the mother can influence the oral health of the child. More longitudinal studies are needed.
Keywords: Saúde mental
Saúde bucal
Pré-escolares
Crianças
Odontopediatria
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::ODONTOLOGIA::ODONTOPEDIATRIA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal de Pelotas
metadata.dc.publisher.initials: UFPel
metadata.dc.publisher.department: Faculdade de Odontologia
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-Graduação em Odontopediatria
Citation: GOMES, Márcia Andreola Beber. Relação entre saúde mental materna e saúde bucal da criança. 2019. 87f. Dissertação (Mestrado em Clínica Odontológica com ênfase em Odontopediatria) - Programa de Pós-Graduação em Odontologia. Universidade Federal de Pelotas, Pelotas, 2019.
metadata.dc.rights: OpenAccess
URI: http://guaiaca.ufpel.edu.br:8080/handle/prefix/4600
Issue Date: 6-Feb-2019
Appears in Collections:PPGO: Dissertações e Teses

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Relação entre saúde mental materna e saúde bucal da criança.pdf1,18 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons